sábado, 7 de janeiro de 2012

Projeto Afro-indígena



Projeto Nossa gente, Nossas Raízes: Afro-indígena









Jaguaruana     
2011









Introdução



            O presente projeto tem o intuito de trabalho a formação do povo brasileiro na perspectiva de salientar os traços culturais que o povo brasileiro herdou das etnias afro-indígena dentro da sociedade brasileiro. As contribuições dessas duas etnias na construção do nosso país é inegável, mas muito esquecido pela história ou trabalhado de forma errônea.
            A discriminação e o preconceito a essas duas etnias (índio e afro) são visíveis nos livros didáticos e dentro da sociedade brasileira, onde são marginalizados e relegados ao esquecimento, sendo abordadas questões apenas em datas específicas, que não conseguem resolver o problema quanto ao preconceito e nem a discriminação.
            Na tentativa de sensibilizar e mudar esse quadro depreciativo que se formou diante da historia afro e indígena, este projeto incorpora na grade curricular da Escola de Ensino Fundamental Francisco Venâncio da silva, uma abordagem sistemática e atividades ao longo do ano letivo, para despertar o debate e o respeito as devidas etnias.

           





           
           



Justificativa

O povo brasileiro é produto da miscigenação das três etnias (Branco europeu, índio e afro) que a formaram, mas que a visão eurocêntrica dominou nossa sociedade relegando e escondendo as contribuições que os demais povos tiveram em nossa sociedade. É inquestionável todas as heranças que foram incorporadas a vida dos brasileiros através da miscigenação e que hoje fazem parte do nosso dia a dia.
Os índios que aqui existiam e os negro trazidos de vários locais do continente africano, que no contato com o branco europeu português, deixaram significativas contribuições sócio-culturais que foram incorporadas a vida dos brasileiros e pouco reconhecido, seja na arte, cultura, vocabulário, alimentos e outros inúmeros hábitos, que enriqueceram o povo brasileiro.
Nada mais justo que reconhecer diante da história a importância que essas duas etnias tiveram para forma o povo brasileiro com sua inquestionável riqueza e que hoje precisa uma reflexão sobre essas falta de reconhecimento e o preconceito que sofrem.


















Objetivos


l  Sensibilizar os professores para importância da valorização da cultura afro-indígena.
l  Proporcionar momentos de reflexão crítica sobre as contribuições afro-indígena.
l  Mobilização da opinião pública escolar, mediante campanhas, debates e oficinas.
l  Trabalhar a difusão dos conhecimentos sobre a riqueza sócio cultural africana e indígena na sociedade brasileira.
l  Sensibilizar os alunos contra o preconceito cultural.




Estratégias


l  As classes envolvidas trabalharão individualmente debates e temáticas diversificadas para no momento oportuno socializar.
l  Confecção de cartazes, murais e pesquisas.
l  Utilização de vídeos e outros recursos tecnológicos como a internet para promover pesquisa orientada e conscientização contra o preconceito sociocultural.










Atividades

l  Pesquisas
l  Relatórios
l  Confecções de murais com base nas pesquisas feitas, contendo informações sobre a riqueza sociocultural herdada dos índios e afro.
l    Filmes e documentários que abordem as temáticas.

Cronograma de Atividades
Meses
Atividades
Professor Responsável
Fevereiro
Fazer o Projeto
Jorge
Março
Atividades bibliográficas com textos sobre a cultura africana e indígena.
Lourdes
Abril
Pesquisa de campo em uma comunidade local quilombola. (alto dos negros)
Oceliano
Maio
Pesquisas sobre as tribos e comunidades quilombolas remanescentes no Brasil.
Mak Emília
Junho
Transformação dos dados em gráficos
Bergue
Agosto
Oficina sobre literatura africana.
Márcio
Setembro
Apresentação do projeto na semana do município. Desfile no dia sete de setembro.
Todos os professores
Outubro
Confecção de cartazes.
Lourdes
Novembro
Socialização do material pesquisado para a comunidade escolar.
Todos os professores













Materiais Necessários

l  Máquina fotográfica
l  DVD
l  TV
l  Papel, cartolina, tesoura, fita gomada e cola
l  Textos informativos
l  Formulários de pesquisa de campo

Culminância

         Diversos trabalhos podem encerrar cada atividade, como teatros, confecção de murais, assembleia, produção de um documentário informativo, etc... Esta escolha ficará a critério de cada grupo e realizada na própria escola.















Avaliação

            A avaliação deverá acontecer durante todo o processo de realização do projeto, através da observação dos professores baseada em critérios pré-estabelecidos. Durante o desenvolvimento dos trabalhos é importante que o professores estejam presentes para interagir com o processo de trabalho dos discentes, diagnosticando diferenças e conquistas, propondo analises das etapas do projeto. Os professores deverão encorajar os participantes ao debate reflexivo e crítico sobre o preconceito, riqueza cultural e as contribuições afro-indígena na formação da sociedade brasileira. Na conclusão final o professor deverá propor uma avaliação geral de todo o processo.





Resultados Esperados

         Com este projeto, esperamos que os alunos se conscientizassem sobre a grande importância que as etnias africanas e indígenas colaboraram para a riqueza cultural do povo brasileiro em todos seus aspectos e sobre tudo combater o preconceito étnico.














Março





Os professores insentivaram os alunos a conhecerem a riqueza cultural afro-ind-indigena na sociedade brasileira, seja na literatura, vocabulário, pintura, comidas etc.


Abri


Os alunos visitaram uma comunidade local, onde alguns moradores relataram se tratarem de remanescentes de quilombolas. Essa comunidade é conhecida como “Alto dos Negros”.



Maio





Os alunos realizaram pesquisas em sites e livros sobre tribos e comunidades quilombolas remanescentes no Brasil. As alunos visitaram os seguintes sites: http://pt.wikipedia.org/wiki/Quilombolas, http://www.geocities.ws/terrabrasileira/contatos/povos.html,
              a pesquisa realizada serviu de base para comparar a quantidade de índios e africanas que existiam no Brasil colônia e os que têm na atualidade.

Junho



Os dados compilados nas pesquisas na internet e nos livros foram transformados em gráficos para serem explorados e socializados na comunidade escolar.





Agosto

Oficina de literatura africana, onde os alunos tiveram a oportunidade de entrar em contato com essa riqueza cultural e conhecer um herói de origem afro, o pequeno Kiriku.




Setembro

Desfile no dia sete de setembro, com alas mostrando a riqueza cultural afro-indígena para a cidade de Jaguaruana e apresentação do projeto na semana do município de Jaguaruana.






Outubro

Confecção de murais para socialização e culminância do projeto afro-indígena.



Novembro


Socialização do material pesquisado e apresentação dos murais confeccionados pelos alunos. No momento os alunos organizaram uma roda de capoeira para apresentar aos visitantes.







video

video
video

video







Nenhum comentário:

Postar um comentário